| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Forum - Trabalho Escravo
Desde: 18/05/2003      Publicadas: 50      Atualização: 22/06/2003

Capa |  Ações Judiciais.  |  Jurisprudência  |  Notícias  |  Textos


 Ações Judiciais.

  18/05/2003
  0 comentário(s)


15 PISTOLEIROS ATACAM E BALEIAM DOIS POSSEIROS DA FAZENDA SERRA DOURADA - MUNICÍPIO DE OURILÂNDIA DO NORTE-PA..

No dia 20 de janeiro de 2003, às 11 horas, 15 pistoleiros, fortemente armados, atacaram vários trabalhadores que ocupam a fazenda Serra Dourada, no município de Ourilândia do Norte, Sul do Pará, há vários meses, por ser improdutiva. Um trabalhador foi violentamente espancado pelos pistoleiros, um outro baleado na perna, conseguiu se esconder na mata e voltar até Ourilândia, tendo perdido muito sangue. Os dois tiverem que ser internados. Os pistoleiros queimaram todos os barracos dos trabalhadores, derramaram no chão seus alimentos, arroz, feijão, roubaram duas motos e uma moto-serra. É importante salientar que o caso da fazenda Serra Dourada se encontra sob-judice. O Juiz da Vara Agrária de Marabá, Dr. Marcos Alan de Melo Gomes, não concedeu a liminar de reintegração de posse requerida pelo fazendeiro, José Martins dos Reis e seu representante, Eduardo Alcides Sardinha Dias. Ele marcou uma audiência de justificação prévia para poder verificar os fatos, inclusive se a área é improdutiva, antes de decidir. Esta audiência foi marcada para o dia 16.12.02, em Ourilândia, foi adiada em 13.01.03, e novamente adiada até 12.02.03. O fazendeiro infringiu criminosamente a lei e burlou a Justiça, tentando, por violência e artifício, modificar a situação da fazenda antes da audiência marcada pelo Juiz, expulsando violentamente os trabalhadores e colocando muito gado para tornar a área produtiva. A Polícia Civil e Militar chegou na área em 21.01.03, mas não prendeu nenhum dos pistoleiros armados e criminosos, mostrando mais uma vez sua parcialidade em favor dos fazendeiros. A Comissão Pastoral da Terra repudia este ato criminoso e exige que as autoridades executivas e judiciais, apurem rigorosamente os fatos, e processem criminalmente o fazendeiro José Martins dos Reis, seu representante legal, Eduardo Alcides Sardinha Dias e seus pistoleiros. Espera, que o Juiz da Vara Agrária tomará todas as providências para que a situação, improdutiva, da área ocupada por essas 60 famílias, possa ser avaliada, antes desses fatos criminosos do fazendeiro, no dia da audiencia de justificação prévia, marcada para o dia 12 de fevereiro de 2003. A Comissão Pastoral da Terra, manifesta sua preocupação frente a esta onda de violência por parte de fazendeiros inescrupulosos e criminosos, que tentam por todos os meios inviabilizar o funcionamento imparcial da justiça e o andamento de uma verdadeira Reforma Agrária onde se possa produzir e dar alimentos ao povo que tem fome, e não para ser objeto de especulação e ganância. Xinguara, 21 de janeiro de 2003. Comissão Pastoral da Terra - CPT Frei Henri Burin des Roziers P/ Comissão Pastoral da Terra Xinguara e Tucumã – PA
  Autor:   Frei Henri Burin des Roziers


  Mais notícias da seção Judiciário no caderno Ações Judiciais.
22/06/2003 - Judiciário - Trabalho degradante.
Subsede de Uberlândia obtém liminar que assegura direitos de trabalhadores submetidos a condições degradantes....



Capa |  Ações Judiciais.  |  Jurisprudência  |  Notícias  |  Textos
Busca em

  
50 Notícias